Reflexão #10 

Não é milagre, é muito esforço e fé

Nem todo dia é bom, nem toda fase é fácil e divertida, mas o mais importante é que tudo muda, nada é definitivo nesta vida, basta se esforçar, não apenas querer.

Como já falei aqui algumas vezes a montanha russa que vivemos nos leva a alegria extrema e no segundo seguinte sentimos aquele frio na barriga, e ficamos oscilando entre sensações e sentimentos que vão nos movendo e fazendo seguir sempre em frente, pois quando a brincadeira começa não tem como parar no meio ou voltar, temos que ir até o fim, com ou sem medo, encaramos e depois que acabar, aí sim, podemos decidir se vamos encarar mais uma vez ou não, mas enquanto o percurso não acabar não temos escolha, temos que assumir nossa decisão e ainda sair de corajoso, mesmo que tenhamos morrido de medo em determinados momentos.
E é assim que me sinto…

Toda vez que passamos por momentos de muita tensão com o Vini, como as cirurgias que ele já passou e agora também os intensivos que ele faz em Curitiba, nos dias que se seguem eu sempre tenho uma baixa, o desânimo e o cansaço me consomem, me sinto fraca e frágil, às vezes desacreditada de tudo. Isso porque são momentos que crio muita expectativa sobre eles, sempre a espera de um milagre, me lembro da primeira cirurgia que o Vini fez para correção do estrabismo, a qual foi muito bem sucedida ao que se propunha, mas eu, no meu papel de mãe, queria acreditar que ao voltar da anestesia o Vini estaria “curado” de tudo. Ignorância? Não, apenas uma mãe que espera um milagre a cada dia, pois sei que o que o Vini tem não vai desaparecer do dia para a noite, exige muito esforço e paciência, e aí vem o cansaço após uma grande descarga de adrenalina, vem minha queda, meu estresse, meu esgotamento…é a esperança que não morre jamais.

Mas dias depois, a cabeça e o corpo se recuperam e volto a encarar os desafios propostos e a enxergar de verdade o milagre que aqueles procedimentos realmente proporcionaram e não aquilo que não aconteceu.

Nesta ida a Curitiba, em abril, passamos momentos excelentes lá, coisas maravilhosas aconteceram, conforme fui relatando aqui na página, demonstrações de que todo o tratamento que vem sendo feito está proporcionando ao Vini aquisições de capacidades e habilidades de forma crescente e acelerada, mas mesmo assim, quando voltamos a São Carlos em nossa rotina, mais uma vez a baixa de adrenalina veio avassaladora e dias foram necessários para eu me reerguer e continuar a seguir. Já sei o porquê e como tudo isso vai acontecer, mas ainda não consigo evitar, porém, hoje, por ter essa consciência, me respeito e me dou meu tempo, tentando evitar que este tempo se prolongue.

Então voltamos de Curitiba, o milagre que eu sempre espero não aconteceu, mas como eu falei em outra postagem, os benefícios e novidades em aquisições proporcionadas pelo intensivo continuam a aparecer semanas após o término e assim hoje quero relatar a vocês os milagres que vieram como consequência de muita dedicação, esforço, superação e fé de todos nós e principalmente do Vini.
Este mês o Vini fez 6 anos, o que foi mais um grande marco na vida dele, não é mais um bebê, é um menino, alegre, teimoso, adora tirar um sarro, cheio de vontades, de opiniões e de comentários fantásticos, ligado em tudo, adora dar a última palavra e já pensa que é o dono do pedaço. E junto com tudo isso, o Vini começou a comer sozinho seu almoço, já postei vídeo dele comendo sozinho aqui, mas hoje confesso que ele só comeu para eu filmar, assim que desliguei o celular, ele pediu para eu voltar a dar…rsrs, mas agora isso acabou, definitivamente agora o Vini come sozinho. Ele começou a se arrastar pela casa para se locomover, como todos sabem, o Vini não anda sozinho e até dias atrás ele ficava chamando até que alguém fosse ao seu encontro, agora ele não chama mais, simplesmente ele se arrasta, como um soldado, e vai onde quer pela casa, e isso virou uma constante por aqui. Também fez inalação sozinho segurando a máscara no rosto, me livrando dessa função também…rsrs (Nada preocupante, apenas por causa do tempo seco). Folheou um fotolivro de fotos nossas sozinho sem rasgar nenhuma página, com todo cuidado, e ontem, após descer do sofá, ficou de joelhos, o que ele já fazia, mas então apoiou as mãos no chão, como se fosse engatinhar, e começou a tentar tirar um braço e subir de volta para o sofá, e tentou várias vezes…ainda não foi concluído, mas a tentativa espontânea já foi simplesmente MARAVILHOSO…esses são sinais de evolução, de que o tratamento está atuando no cérebro do Vini de forma que habilidades e capacidades começam a aparecer mesmo sem serem treinadas diretamente, pois no método de fisioterapia que ele está fazendo não trabalhamos pegar talheres, não treinamos engatinhar e nem subir em sofá, essas habilidades que aparecem são reflexo de que o tratamento está estimulando o cérebro dele como um todo, desafiando e exigindo que este cérebro responda.

É lindo de ver, emocionante, é o milagre que o cérebro pode oferecer quando bem estimulado, pois o cérebro é sagrado e guarda segredos que todos nós desconhecemos, mas estamos na busca e desvendando vários mistérios.

Um conselho foi me dado pela fisioterapeuta de Curitiba, para parar de esperar e cobrar pelo resultado final que é o andar do Vini, pois estou perdendo grandes conquistas que estão acontecendo todos os dias, o andar vai chegar através deste tratamento e trabalho duro, não devo perder o foco do nosso objetivo maior, mas não posso negligenciar o passo a passo até chegarmos ao máximo de todas as aquisições. Dessa maneira tudo vai fluir melhor e o Vini vai se sentir menos cobrado e mais valorizado pelas suas pequenas conquistas o que vai dar mais força para ele se dedicar mais e mais.

Com fé, força, determinação, dedicação, esforço, paciência e amor conseguimos ver os milagres acontecerem dia a dia.
Fica aqui minha reflexão e minha experiência, que talvez possa ajudar outros que trilham caminhos parecidos com o nosso.

INSCRIÇÃO